05
dez

2-1

Um dia em 2009 uma amiga em comum nos apresentou. Kátia me disse que conhecia um carinha que combinava com meu jeito e que pediria para ele me adicionar no ORKUT! Sim, somos da era do Orkut… começamos a conversar, trocamos telefone e então chegou o dia de nos conhecermos, como era amigo da Kátia pedi que ela fosse também e mais alguns outros amigos. E desde então estamos juntos.

E como bons mineiros de família que somos, fomos devidamente apresentados um para a família do outro e passamos a fazer parte da vida um do outro. O fato de morarmos fora fez com que aproveitássemos mais o tempo juntos nos finais de semana com os pais e familiares um do outro: sábado em Santa Rita com a família dele e aos domingos com a minha, em Conceição dos Ouros. As cidades são vizinhas, o que facilitava a correria e cada minuto junto valia a pena, já que durante a semana era cada um pro seu lado.

Então um dia descobrimos a gravidez não planejada. Foi um susto e ao mesmo tempo uma alegria, era uma nova vida que se formava e nossas famílias nos apoiaram nesse momento de mudança nas nossas vidas. Pensei em trancar a faculdade, mas Pedro me convenceu do contrário, naquela altura do campeonato só faltava metade e quando nosso filho ou filha nascesse, faltaria um ano e meio… o sacrifício valeria a pena. Transferir a faculdade para irmos morar juntos não era uma opção financeiramente viável… Casar também não estava nos planos, então decidimos que ficaríamos do jeito que estava, eu terminaria a faculdade no sul de Minas e quando terminasse aí sim nos casaríamos e iríamos para Campinas.

Foi uma gravidez “tranquila”, exceto por um descolamento de placenta no início do terceiro mês, fora esse episódio a minha saúde e a do bebê se manteve ótima durante toda a gestação. O que não a deixava totalmente tranquila era o fato de continuar no ritmo pesado de provas e trabalhos na faculdade, feiras e artigos para entregar, meu estágio em RH havia terminado e voltei a morar com meus pais, ia e voltava de van para a faculdade (no final da gravidez isso se tornou bem incômodo devido às más condições da estrada e minha barriga quase explodir em cada buraco que passava), ia às consultas do pré-natal sozinha e para o Pedro era angustiante não estar perto nesses momentos (pelo menos conseguia marcar os ultrassons para os sábados e assim o Pedro conseguia participar e ver nosso príncipe) Ah! Essa parte preciso falar… Pedro jurava de pé junto que seria menina kkk, mas não foi dessa vez que a Sofia veio hein amor! Em fim… gravidez não planejada é assim mesmo minha fia, não se está preparado para tanta coisa.

Mesmo assim, hoje lembro com nostalgia da minha gravidez. Realmente é uma transformação incrível e a mais fantástica que uma mulher pode ter. Para um homem, acredito que seja um momento de amadurecimento; mas acho que a ficha deles só cai mesmo quando o bichinho nasce… entendi isso ao assistir ao vídeo que o Pedro fez do parto e dá para escutar o choro dele quando o JP enfim, nasceu…

dsc00153-2